top of page

Stresse menos!! "Férias curtas e mais frequentes são melhores. É a ciência que o diz no DN ht

Stresse menos!! "Férias curtas e mais frequentes são melhores. É a ciência que o diz no DN http://www.dn.pt/sociedade/interior/ferias-curtas-e-mais-frequentes-sao-melhores-e-a-ciencia-que-o-diz-8635665.html

De acordo com o DN:

"Investigadores finlandeses dizem que ao oitavo dia de férias é atingido o pico máximo de bem-estar, pelo que não existem grandes benefícios em tirar quinze dias seguidos. O melhor, defendem, é fazer várias pausas no ano

"Uma semaninha é o tempo ideal para repor energias." Se as férias dependerem exclusivamente da vontade de Tiago Vicente, o analista de melhoria contínua na EDP trabalha dois a três meses e tira alguns dias para descansar. "No ano passado só tive férias curtas, a apanhar feriados e fins de semana. Visitei cinco cidades europeias", conta ao DN o jovem, de 25 anos. Nunca gostou de parar mais do que uma semana, pelo que já se habituou a fazer uma "boa ginástica" com os 22 dias de férias. "A partir do oitavo começo a ficar entediado. Dá-me mais motivação assim, do que trabalhar seis meses sem pausas." Neste ano, ao contrário do que vem sendo hábito, terá dez dias seguidos, mas não por vontade própria.

Diz a ciência que a forma mais eficiente de tirar férias é optar por períodos curtos ao longo do ano. "As provas reunidas até agora indicam que o efeito saudável das férias é idêntico quer durem oito dias ou 15", garante Jessica de Bloom, investigadora da Universidade de Tampere (Finlândia), ao El Mundo. Juntamente com outros investigadores, a psicóloga organizacional tem vindo a dedicar-se à temática das férias, tendo concluído que, a partir do segundo dia de descanso, a saúde melhora e aumentam os níveis de energia. Ao oitavo, defende, é alcançado o pico máximo de bem-estar. Por isso, a equipa sugere que o melhor são férias mais curtas e mais frequentes.

De acordo com os investigadores, as férias são de elevada importância para a saúde. "Existem evidências empíricas de que as férias promovem a saúde e que, após um longo período sem pausas, somos mais vulneráveis a doenças cardiovasculares e aumenta o risco de morte prematura", destaca Jessica de Bloom. O simples facto de sonhar com uma viagem e organizá-la já constitui, por si só, um fator de bem-estar. Oito dias no mínimo Conceição Espada, especialista em gestão de stress, chi kung e meditação, defende que "se devem fazer pausas regulares para o stress não chegar a um ponto de exaustão". "Até mesmo durante o dia, para que não se chegue ao limite", adverte. Concorda que as férias devem ser repartidas, "mas não é aconselhável parar dois dias de cada vez". "É importante tirar oito ou dez dias seguidos e não deixar as férias todas para três semanas ou um mês. Acabam por render pouco quando se acumula tudo no mesmo período", defende."

Eu, pessoalmente, na minha pratica clínica, onde intervenho na área do Stresse e Bem-estar há vários anos, considero que o número de dias de Férias deverá variar entre os 5 e os 9 dias de férias para se poder carregar as baterias e voltar para o trabalho. Contudo quando faço as minhas Consultas de Gestão Positiva de Stresse, tenho de observar cada pessoa e o seu padrão comportamental e emocional, o tipo de trabalho, bem como o tipo de estratégias que cada pessoa utiliza assim como outras variáveis que aqui não mencionarei, e só a partir dessa altura faço um Plano de Gestão Positiva de Stresse ad hoc. O que parece resultar muito bem com uma pessoa pode não resultar com outra. Considero que não deve haver medidas avulso ou tipo pronto a vestir para se implementar um Plano de Gestão do Stresse, ele é sempre personalizado a cada cliente. Caso deseje aprender a Lidar melhor com o Stresse, agende uma Consulta de Stresse com um Psicólogo Especialista em Saúde Ocupacional e Mestre em Psicologia na área do Stresse e Bem-estar. Ligue 92 90 60 340 ou 100stresse@sapo.pt

bottom of page